O que são Criptomoedas? Guia completo para iniciantes

Quer se aventurar no mundo das Criptomoedas? Entenda antes o que são e os riscos para não perder dinheiro
23/03/2024 às 13:50 | Atualizado há 4 semanas
O que são criptomoedas

As moedas digitais, conhecidas como criptomoedas, surgiram como uma alternativa às moedas tradicionais emitidas por governos. Elas são criadas em redes descentralizadas, utilizando criptografia avançada para proteger transações, informações de usuários e dados. Esta forma de dinheiro digital difere das moedas convencionais de várias maneiras, baseando-se principalmente na tecnologia blockchain, um conjunto de blocos criptograficamente seguros que registra todas as transações, proporcionando segurança e transparência sem a necessidade de intermediários.

O universo das criptomoedas, com sua complexidade e volatilidade, é tão diversificado quanto intrigante. Neste artigo, exploraremos desde o que são criptomoedas, como funcionam e as principais moedas no mercado, até como investir de maneira segura e as precauções a serem consideradas. Abordaremos também tópicos como carteira digital, exchange, investimentos em criptos e a importância da segurança na gestão das suas moedas digitais.

O que são Criptomoedas

Criptomoedas, também conhecidas como moedas digitais, são uma inovação financeira que tem revolucionado a maneira como transações são realizadas globalmente. Elas funcionam baseadas em alguns princípios fundamentais:

  • Tecnologia Blockchain: O coração das criptomoedas é a tecnologia blockchain, um livro-razão público que registra todas as transações de maneira segura e transparente. Cada transação é verificada e processada por uma rede de computadores chamados nós, garantindo uma estrutura descentralizada e segura.
  • Mineração e Recompensas: O processo de verificar e adicionar transações ao blockchain é conhecido como mineração. Os mineradores são recompensados com novas unidades da criptomoeda em questão, incentivando assim a manutenção e segurança da rede.
  • Decentralização: Diferentemente das moedas tradicionais, as criptomoedas operam de forma descentralizada. Isso significa que não estão sob o controle de qualquer governo ou instituição financeira, proporcionando um nível de liberdade e anonimato nas transações.

Principais Criptomoedas do Mercado:

  1. Bitcoin (BTC): Lançada em 2009, é a primeira e mais conhecida criptomoeda. Foi criada por uma pessoa ou grupo sob o pseudônimo Satoshi Nakamoto. Sua popularidade e valor de mercado a colocam no topo da lista das criptomoedas mais importantes.
  2. Ethereum (ETH): Desenvolvido em 2015, o Ethereum não é apenas uma criptomoeda, mas uma plataforma blockchain que permite a criação de contratos inteligentes e aplicativos descentralizados (DApps).
  3. Ripple (XRP): Diferente do Bitcoin e Ethereum, o Ripple é um sistema de contabilidade distribuída que pode rastrear não apenas transações de criptomoedas, mas qualquer tipo de transação. Foi desenvolvido para agilizar e descomplicar as transações internacionais.

As criptomoedas servem as mesmas funções do dinheiro tradicional, como meio de troca, reserva de valor e unidade de conta, mas com a vantagem de serem globais, seguras e não requererem intermediários para validação das transações. Com mais de 3.000 moedas digitais disponíveis e regulamentações variando por país, o universo das criptomoedas continua a expandir, oferecendo novas oportunidades de investimento e desafios regulatórios.

PUBLICIDADE

Como Funcionam as Criptomoedas

Para entender como funcionam as criptomoedas, é essencial compreender três componentes chave: a blockchain, o processo de mineração e as transações.

  • Blockchain:
    • A blockchain é uma tecnologia de banco de dados descentralizada que armazena informações em blocos interconectados. Cada bloco contém um registro de várias transações, que, uma vez adicionadas à blockchain, tornam-se imutáveis e transparentes para todos os usuários.
    • Essa tecnologia garante a segurança das transações por meio de complexas equações matemáticas e algoritmos, eliminando a necessidade de intermediários como bancos ou governos.
    • Além de armazenar transações, a blockchain também registra todas as operações financeiras, incluindo detalhes sobre traders, investidores e outros dados relevantes.
  • Mineração:
    • A mineração é o processo pelo qual novas transações são verificadas e adicionadas à blockchain. Isso é feito por mineradores, que usam computadores poderosos para resolver problemas matemáticos complexos.
    • Como recompensa pelo seu trabalho, os mineradores recebem criptomoedas. Este processo não apenas adiciona novas transações à blockchain, mas também gera novas unidades de criptomoedas, regulando assim a oferta da moeda no mercado.
  • Transações:
    • As transações com criptomoedas são realizadas de forma peer-to-peer, ou seja, diretamente entre os usuários, sem a necessidade de intermediários. Isso é possível graças ao uso de carteiras digitais e chaves criptográficas únicas que garantem a segurança e o anonimato das operações.
    • Uma vez realizada, a transação é registrada instantaneamente na blockchain, tornando-se acessível publicamente e imutável. Isso oferece uma camada adicional de segurança e transparência, pois todas as operações podem ser verificadas por qualquer usuário da rede.

A natureza descentralizada das criptomoedas, juntamente com a tecnologia blockchain, proporciona um sistema financeiro alternativo que é seguro, transparente e livre de controle centralizado. No entanto, a volatilidade dos preços das criptomoedas permanece como um fator de risco significativo, influenciado pela demanda do mercado, atenção da mídia e sentimentos dos investidores.

Principais Criptomoedas do Mercado

o que e bitcoin

Explorando as Principais Criptomoedas do Mercado:

  • Bitcoin (BTC): Conhecida como a primeira e mais importante criptomoeda, o Bitcoin tem um limite máximo de fornecimento de 21 milhões de moedas. Sua popularidade e valor de mercado elevado a destacam como a criptomoeda mais reconhecida e valorizada. Em 2023, o Bitcoin teve um aumento significativo de 164%, impulsionado pelo halving e pela aprovação da SEC para ETFs.
  • Ethereum (ETH): Não apenas uma criptomoeda, mas também uma plataforma para aplicativos descentralizados, o Ethereum utiliza o Ether para facilitar transações em sua rede. É a segunda criptomoeda mais importante, com um aumento de 95% em seu valor em 2023. Sua protocolo é amplamente utilizado para gerar tokens com diferentes finalidades, destacando-se pela versatilidade e inovação.
  • Altcoins com Desempenho Notável em 2023:
    • Solana (SOL): Destacou-se com um aumento de 845% em 2023, beneficiando-se por facilitar múltiplas transações com altcoins e por uma parceria com a JP Morgan. Solana é um projeto de código aberto que fornece soluções financeiras descentralizadas através de aplicativos.
    • Avalanche (AVAX) e FTT: Ambas as criptomoedas viram ganhos significativos, com o AVAX aumentando aproximadamente 307% e o FTT 320% em 2023, devido a parcerias estratégicas e rumores de mercado, respectivamente.
    • Bonk (BONK): Foi o campeão de 2023, com um aumento impressionante de 7,480% desde janeiro, mostrando o potencial volátil, mas lucrativo, das criptomoedas emergentes.

Outras criptomoedas também merecem destaque pelo seu desempenho excepcional, como Injective (INJ), Kaspa (KAS), Render (RNDR), e Conflux (CFX), com aumentos que variam de 703% a 2,950% em 2023. Esses números ressaltam não apenas a volatilidade do mercado de criptomoedas, mas também o potencial de investimento em criptos menos conhecidas.

PUBLICIDADE

O cenário das criptomoedas é vasto e em constante evolução, com novas moedas surgindo e desempenhos de mercado variando a cada ano. Investidores e entusiastas devem manter-se atualizados e realizar pesquisas aprofundadas antes de tomar decisões de investimento, considerando tanto as criptomoedas estabelecidas quanto as emergentes.

Como Investir em Criptomoedas

Investir em criptomoedas pode ser uma jornada empolgante, mas também repleta de desafios. Para os iniciantes neste mercado, é fundamental compreender as diferentes formas de investimento e os riscos associados. Aqui estão algumas abordagens principais para começar:

Formas de Investimento

  1. Investimento Direto
    • Peer-to-peer: Negociação direta com um vendedor em uma plataforma dedicada, permitindo um contato mais próximo e termos de negociação flexíveis.
    • Exchanges: Plataformas especializadas, como Binance, oferecem um ambiente para comprar e vender criptomoedas de forma segura. Estas plataformas facilitam a liquidez e proporcionam uma variedade de criptos para escolha.
  2. Investimento Indireto
    • Exchange Traded Funds (ETFs): Uma forma menos direta, mas que permite exposição ao mercado de criptomoedas. Os ETFs acompanham o desempenho de um grupo de ativos, incluindo criptomoedas, e são negociados em bolsas tradicionais.

Considerações Importantes

  • Escolha de um Corretor Seguro: Para iniciantes, selecionar um corretor confiável é crucial. Plataformas como Mynt oferecem facilidades como depósito via Pix e suporte ao cliente 24/7, garantindo uma experiência de investimento mais segura e acessível.
  • Riscos e Volatilidade: As criptomoedas são notoriamente voláteis e apresentam um risco considerável de perda. É essencial entender o ativo antes de investir, acompanhar sua história e flutuações de mercado e utilizar corretoras de confiança para mitigar riscos.

Vantagens do Investimento em Criptomoedas

  • Potencial de Retorno Alto: Apesar dos riscos, as criptomoedas oferecem possibilidades de retornos significativos devido à sua volatilidade e crescimento do mercado.
  • Diversidade de Uso: Além de serem um investimento, criptomoedas podem ser usadas para comprar bens e serviços, e algumas empresas já começaram a aceitá-las como forma de pagamento. Isso amplia o escopo de uso e potencial de valorização das criptomoedas.
  • Segurança e Transparência: As transações são registradas em blockchain, oferecendo um registro imutável e seguro. Isso ajuda a prevenir fraudes e roubo de identidade, além de proporcionar transparência nas operações.

Investir em criptomoedas exige uma compreensão cuidadosa do mercado e uma avaliação criteriosa dos riscos envolvidos. Iniciantes devem proceder com cautela, buscar educação contínua e considerar diversificar seus investimentos para mitigar possíveis perdas.

Riscos e Precauções

Investir em criptomoedas embora promissor, carrega consigo uma série de riscos e precauções que devem ser meticulosamente considerados:

  • Volatilidade e Riscos de Mercado:
    • Alta Volatilidade: As criptomoedas são conhecidas por suas rápidas e significativas flutuações de preço, o que pode resultar tanto em altos ganhos quanto em perdas substanciais.
    • Bolha Financeira: Existe um alerta constante por parte de economistas sobre a possibilidade de criptomoedas representarem uma bolha financeira, devido aos aumentos rápidos e significativos de valor.
    • Risco Regulatório: As regulamentações para criptomoedas variam amplamente entre países e podem mudar rapidamente, criando incertezas para investidores e empresas que desejam trabalhar com criptos.
  • Segurança e Fraudes:
    • Hacking: Carteiras digitais que armazenam criptomoedas podem ser vulneráveis a ataques cibernéticos, resultando na perda de fundos.
    • Fraudes e Golpes: Devido à anonimidade e falta de regulamentação, criptomoedas podem ser utilizadas para lavagem de dinheiro e outras atividades ilegais. Além disso, em 2021, cerca de 46.000 pessoas perderam mais de US$ 1 bilhão devido a golpes com criptomoedas.
    • Sites Falsos e Esquemas Ponzi Virtuais: É crucial estar atento a sites falsos, esquemas Ponzi, endossos de celebridades fraudulentos e golpes de relacionamento.
  • Considerações Legais e Adoção:
    • Proibição em Alguns Países: Alguns países, como a China, proíbem o uso de Bitcoin e outras criptomoedas, o que pode levar a complicações legais para usuários e investidores.
    • Adoção Limitada: Apesar de um crescente interesse, a adoção de criptomoedas como meio de pagamento ainda é limitada, dificultando encontrar clientes dispostos a utilizar criptomoedas para transações comerciais.

Investir em criptomoedas requer uma avaliação cuidadosa dos riscos associados, incluindo a volatilidade do mercado, a segurança das carteiras digitais, e o panorama regulatório em constante mudança. Além disso, é essencial estar ciente dos potenciais golpes e fraudes no espaço das criptomoedas, adotando práticas seguras e realizando pesquisas aprofundadas antes de realizar qualquer investimento.

PUBLICIDADE

Conclusão

Ao longo deste guia, abordamos desde os princípios fundamentais das criptomoedas até as diferentes abordagens para investir nesse mercado dinâmico e desafiador. A revolução trazida pela tecnologia blockchain, junto à descentralização financeira que as criptomoedas oferecem, nos coloca diante de um universo de oportunidades inovadoras e voláteis. Com uma compreensão robusta dos riscos envolvidos, do processo de mineração, das transações e da importância de escolher corretoras seguras, os entusiastas e investidores possuem os recursos necessários para navegar neste mercado com maior segurança e confiança.

Contudo, o cenário das criptomoedas está em constante evolução, demandando uma observação contínua e análise rigorosa para tomadas de decisão informadas. Os investidores devem manter-se atualizados e abertos a aprender continuamente, para não apenas proteger seus ativos, mas também explorar as possibilidades expansivas que as criptomoedas apresentam. Encorajamos todos a proceder com cautela, diversificar investimentos e, mais importante, a nunca parar de buscar conhecimento neste campo empolgante e revolucionário.

FAQs

Como posso começar a investir em criptomoedas se sou iniciante?

Para quem está começando, existem várias maneiras de investir em criptomoedas. Uma opção é adquirir cotas de fundos de investimento que se concentram em criptomoedas. Também é possível comprar e vender criptomoedas diretamente através de corretoras especializadas, conhecidas como exchanges. Outra alternativa é aceitar criptomoedas como forma de pagamento em seu negócio ou até mesmo se aventurar na mineração de criptomoedas.

O que define uma criptomoeda?

Criptomoeda refere-se a um tipo de moeda digital que opera de forma descentralizada, ou seja, não é controlada por uma entidade central como um banco ou governo. Ela é baseada em uma tecnologia chamada blockchain, que utiliza sistemas sofisticados de criptografia para garantir a segurança das transações e a privacidade dos usuários.

Se eu investir 100 reais em Bitcoin, quanto posso ganhar em um ano?

O retorno sobre o investimento em criptomoedas pode variar amplamente e é altamente especulativo. Como exemplo, quem investiu R$ 15.650 em Bitcoin no final de 2022 teria ganhado um retorno médio de R$ 100 por dia até 22 de novembro de 2023. No entanto, é importante notar que o mercado de criptomoedas é volátil e os retornos passados não garantem resultados futuros.

Qual é o retorno se eu investir 20 reais em Bitcoin?

Investir 20 reais em Bitcoin permite que você compre aproximadamente 13.333 satoshis, que é a menor unidade do Bitcoin. O retorno desse investimento vai depender da variação do preço do Bitcoin ao longo do tempo. Como o mercado de criptomoedas é volátil, é importante pesquisar e entender os riscos antes de investir.

Com informções 1, 2, 3

"Eletrônico" por formação e jornalista por paixão, após 13 anos escrevendo no portal Tekimobile.com, criou em 2022 o JornalBits com o objetivo de mostrar que tecnologia e ciência não é um bicho de sete cabeças.
Tekimobile Midia LTDA - Todos os direitos reservados