Quais são os 3 tipos de Inteligência Artificial? Aplicações e como usar

Vejam as diferenças e aplicações das Inteligência Artificial Limitada (ANI), Inteligência Artificial Geral (AGI) e Superinteligência (ASI).
26/12/2023 às 11:08 | Atualizado há 6 meses
20231226 inteligencia artificial destaque

A inteligência artificial (IA) é uma tecnologia revolucionária que está remodelando a forma como vivemos e fazemos negócios. Seu desenvolvimento e aplicação são classificados em três categorias principais: Inteligência Artificial Limitada (ANI), Inteligência Artificial Geral (AGI) e Superinteligência (ASI). Neste artigo, vamos explorar cada um desses tipos de inteligência artificial e suas aplicações práticas.

O que é Inteligência Artificial?

Inteligência Artificial é um ramo da ciência da computação que busca replicar ou simular a inteligência humana em uma máquina, para que as máquinas possam realizar tarefas que normalmente requerem inteligência humana, o chamado Aprendizado de Máquinas (Machine Learning). Algumas funções programáveis dos sistemas de IA incluem planejamento, aprendizagem, raciocínio, resolução de problemas e tomada de decisões.

Os sistemas de inteligência artificial são alimentados por algoritmos, utilizando técnicas como aprendizado de máquina, aprendizado profundo e regras. Algoritmos de aprendizado de máquina alimentam dados de computador para sistemas de IA, usando técnicas estatísticas para permitir que os sistemas de IA aprendam. Através da aprendizagem automática, os sistemas de IA melhoram progressivamente as tarefas, sem terem de ser especificamente programados para o fazer.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Se você é novo no campo da IA, provavelmente está mais familiarizado com o retrato da ficção científica da inteligência artificial; robôs com características semelhantes às humanas. Embora ainda não estejamos no nível robótico da IA, há uma infinidade de coisas incríveis que cientistas, pesquisadores e tecnólogos estão fazendo com a IA.

A IA pode abranger qualquer coisa, desde algoritmos de busca do Google, ao Watson da IBM, até armas autônomas. As tecnologias de IA transformaram as capacidades das empresas em todo o mundo, permitindo aos humanos automatizar tarefas que anteriormente consumiam muito tempo e obter insights inexplorados sobre os seus dados através do rápido reconhecimento de padrões.

Grafico mostrando as diferenças entre os 3 tipos de inteligencia artificial
Imagem: André Luiz/Jornalbits

Inteligência Artificial Limitada (ANI)

A Inteligência Artificial Limitada, também conhecida como ANI (Artificial Narrow Intelligence), é o tipo mais básico de IA. Ela é projetada para realizar tarefas específicas para as quais foi programada. A ANI não possui a capacidade de realizar tarefas além das que foram pré-definidas para ela.

Um exemplo comum de ANI são as sugestões de filmes e séries que vemos na Netflix. O sistema foi programado para sugerir títulos baseados no que já assistimos anteriormente. Outro exemplo são os assistentes virtuais, como Siri e Alexa, que foram projetados para auxiliar em tarefas simples, como pesquisar na internet ou marcar compromissos no calendário.

Máquinas reativas e de memória limitada

A ANI pode ser dividida em duas subcategorias: máquinas reativas e de memória limitada. As máquinas reativas são os primeiros tipos de IA e têm recursos bastante limitados. Elas reagem a estímulos específicos com base em como foram programadas.

As máquinas de memória limitada, por outro lado, são capazes de armazenar mais informações e usá-las para tomar decisões. Por exemplo, os serviços de streaming usam IA de memória limitada para fazer recomendações baseadas nas escolhas anteriores do usuário.

Inteligência Artificial Geral (AGI)

A Inteligência Artificial Geral, ou AGI (Artificial General Intelligence), é um tipo de IA mais avançado que está atualmente em desenvolvimento. Ao contrário da ANI, a AGI é projetada para realizar qualquer tarefa que um humano possa fazer.

A AGI é capaz de aprender a partir de técnicas de aprendizado de máquina (machine learning), compreender e reagir a estímulos específicos e aplicar esses aprendizados a tarefas que não foram programadas para ela. No entanto, apesar de seu avanço, a AGI ainda não atingiu o nível de inteligência humana.

Máquinas cientes e autoconscientes

Assim como a ANI, a AGI também pode ser dividida em duas subcategorias: máquinas cientes e autoconscientes. As máquinas cientes são capazes de compreender os estímulos que recebem e processar as informações correspondentes. Já as máquinas autoconscientes possuem consciência tanto do mundo ao seu redor quanto de si mesmas, o que facilita a compreensão dos estímulos externos.

Superinteligência (ASI)

A Superinteligência, ou ASI (Artificial Superintelligence), é a forma mais avançada de IA, que ainda está em fase de estudo e especulação. A ASI seria capaz de superar a inteligência humana, tomar decisões de forma autônoma e executar tarefas que os humanos não são capazes de realizar.

Os debates científicos atuais estão focados principalmente na ASI, pois, se for alcançada, ela poderá revolucionar a forma como vemos e entendemos o mundo.

Benefícios da Inteligência Artificial para os negócios

A adoção da Inteligência Artificial traz diversos benefícios para os negócios, entre eles:

  1. Otimização do tempo: A IA pode realizar tarefas de forma mais rápida e eficiente, liberando tempo para outras atividades.
  2. Redução de erros: A IA pode executar tarefas com consistência e qualidade, reduzindo a possibilidade de erros.
  3. Automação de processos: A IA pode automatizar tarefas rotineiras, liberando recursos para se dedicar a demandas mais estratégicas.
  4. Melhoria da experiência do cliente: A IA pode resolver problemas de forma mais rápida e personalizar a comunicação com cada cliente, proporcionando uma melhor experiência para eles.

Principais usos e aplicações da Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial tem aplicações em diversas áreas, desde atendimento ao cliente até a criação de conteúdo. Algumas das principais aplicações da IA incluem:

  1. Chatbots: Os chatbots são sistemas de conversação automatizados que podem responder a perguntas frequentes ou encaminhar solicitações aos atendentes. Os maior exemplo é o ChatGPT da OpenAI.
  2. Assistentes virtuais: Os assistentes virtuais, como Siri e Alexa, foram projetados para auxiliar em tarefas simples, como pesquisar na internet ou marcar compromissos no calendário.
  3. Criação de conteúdo: Existem ferramentas de IA que podem gerar textos para diferentes formatos, como posts de blog ou postagens em mídias sociais.
  4. Edição de imagem: A IA também pode ser usada para criar ou editar imagens automaticamente.
  5. Segurança: Na área de cibersegurança, a IA pode ajudar a detectar vulnerabilidades e comportamentos suspeitos dos usuários.
  6. Criação de produtos digitais: Ferramentas de IA podem auxiliar na criação de produtos digitais, gerando-os de forma eficiente e rápida.

Conclusão

A inteligência artificial é uma tecnologia revolucionária que está transformando a maneira como vivemos e fazemos negócios. Compreender os diferentes tipos de IA e suas aplicações pode ajudar as empresas a aproveitarem ao máximo esta tecnologia e a impulsionar sua eficiência e produtividade. Seja para melhorar a experiência do cliente, otimizar processos ou aumentar a segurança, a IA oferece inúmeras oportunidades para impulsionar o sucesso dos negócios.

Apaixonado por tecnologia desde cedo, André Luiz é formado em Eletrônica, mas dedicou os últimos 15 anos a explorar as últimas tendências e inovações em tecnologia. Se tornou um jornalista especialista em smartphones, computadores e no mundo das criptomoedas, já compartilhou seus conhecimentos e insights em vários portais de tecnologia no Brasil e no mundo.
Tekimobile Midia LTDA - Todos os direitos reservados