Bard mais poderoso chega ao Brasil, levando a tecnologia a um novo patamar

11/12/2023 às 11:59 | Atualizado há 4 meses

O Google lançou hoje uma atualização do Bard, chatbot equipado com inteligência artificial que supera o ChatGPT gratuito em testes. Essa melhoria está disponível apenas para a versão em inglês do chatbot e em 170 países, incluindo o Brasil. Segundo o Google, essa tecnologia estará disponível em mais países e idiomas em breve, sem custo adicional para os usuários.

Enquanto isso, a OpenAI, concorrente do Google no campo da inteligência artificial generativa, oferece melhorias apenas para os assinantes do plano ChatGPT Plus, que custa US$ 20 (cerca de R$ 99). Desde seu lançamento em 30 de novembro de 2022, não houve grandes mudanças na versão gratuita do chatbot.

O novo modelo de linguagem do Bard, chamado de Gemini, foi treinado para interagir simultaneamente por texto, áudio e imagens. Isso promete proporcionar melhores resultados em experiências além do texto. Já a versão paga do ChatGPT da OpenAI inclui um gerador de texto (GPT-4) a partir de textos e imagens, um conversor de áudio para texto (Whisper) e um gerador de imagens (Dall-E 2).

O Gemini desenvolvido pelo Google possui três versões: Ultra, que é o modelo maior; Nano, menor e focado em smartphones; e Pro, intermediário. A partir de hoje, apenas a versão Gemini Pro está disponível no Bard e, segundo o Google, oferece melhor desempenho do que a versão gratuita do ChatGPT em desafios de raciocínio, linguagem, matemática, programação e conhecimentos em geral.

No entanto, o Bard não é capaz de recuperar interações anteriores no diálogo com o usuário por questões de privacidade. Isso limita a capacidade da plataforma de IA de entender contextos. Por outro lado, o chatbot do Google fornece referências para seus textos, o que o ChatGPT não faz.

PUBLICIDADE

Inicialmente, a interação com o Bard está restrita ao texto. Porém, o Google apresentou possibilidades de interação por áudio e imagens em um vídeo, que estarão disponíveis no futuro.

O modelo de inteligência artificial mais avançado do Google, o Gemini Ultra, será lançado para os primeiros usuários no início de 2024 em um novo serviço chamado Bard Advanced. O Google não informou se esse serviço será pago, como o ChatGPT Plus, apenas mencionou que abrirá inscrições para testadores em breve.

A empresa afirma que o Gemini Ultra supera o modelo mais potente da OpenAI, o GPT-4, em 30 dos 32 testes realizados. Segundo os porta-vozes do Google, o modelo de IA está passando por testes e ajustes finais de segurança e confiabilidade antes de ser lançado ao público.

O Gemini Nano também estará disponível para usuários de Android a partir de hoje, porém, inicialmente, apenas para proprietários de celulares Pixel Pro 8, que não é vendido no Brasil. O Google afirmou que outras fabricantes de celulares com sistema Android também poderão usar essa tecnologia.

Com a inclusão da inteligência artificial generativa, serão possíveis novas funções de edição de imagens e vídeos, como gravação em ambientes escuros, correção de fotos tremidas e reparo de defeitos em imagens.

PUBLICIDADE

Em uma entrevista à newsletter Platformer, do podcaster do New York Times Casey Newton, o CEO do Google, Sundar Pichai, revelou os planos da empresa de usar as capacidades do Gemini no buscador mais popular da internet. Pichai considera o Gemini um modelo primordial que funcionará como base para todos os produtos do Google, incluindo a busca.

No Brasil, o Google lançou em novembro uma experiência de busca generativa, que usa IA para fornecer respostas geradas automaticamente aos usuários. No entanto, especialistas demonstraram preocupação com o risco dessa nova tecnologia diminuir o tráfego de portais de notícias e, consequentemente, dificultar o financiamento do jornalismo profissional.

Via

Os artigos assinados por nossa Redação, são artigos colaborativos entre redatores, colaboradores e/por nossa inteligência artificial (IA).
Tekimobile Midia LTDA - Todos os direitos reservados