Como Identificar Notícias Falsas Geradas por IA: Guia Imperdível!

A IA está mudando a forma como interagimos com o mundo, mas também pode ser usada para criar informações falsas, aprenda a identificar tais.
11/01/2024 às 11:15 | Atualizado há 6 meses
52709294314 0e86c09fd5 o

A inteligência artificial está mudando a forma como interagimos com o mundo – desde imagens falsas, vídeos deepfake até o ChatGPT – e também está afetando nossa capacidade de determinar a verdade. Não existe um método infalível para detectar informações falsas, mas existem algumas ferramentas que você pode utilizar para descobrir se o que você está lendo é real.

Como detectar um artigo de fake news

A detecção de IA versus IA provavelmente será uma corrida armamentista contínua no futuro previsível. Assim que um lado melhora, o outro inova, atualiza ou muda de tática. Mas isso não significa que você deva desistir de tentar descobrir o que é real.

Ferramentas de IA

Algo que você usa todos os dias sem pensar é, na verdade, uma espécie de detector de bobagens de IA: o filtro de spam do seu e-mail. Ele usa análise de texto de IA para determinar quais e-mails provavelmente são falsos com base em seus títulos, texto e/ou conteúdo da mensagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Programas de detecção de texto de IA podem escanear artigos de notícias da mesma maneira. Eles podem sinalizar artigos que têm títulos que não correspondem ao conteúdo, que são provenientes de sites ou fontes conhecidas de desinformação e que incluem informações não verificadas.

Algumas ferramentas de verificação de fatos com inteligência artificial incluem:

  • The Factual: Uma newsletter, extensão do Chrome e site que monitora e classifica artigos de notícias.
  • Grover: Um programa de IA que aprendeu como são as notícias falsas ao produzir suas próprias histórias falsas. Ainda está na fase de protótipo, mas você pode testá-lo com notícias reais ou fazer com que ele tente gerar notícias falsas. Seus criadores planejam usá-lo para detectar artigos de IA falsos no futuro, com uma taxa de eficácia de mais de 90%.

Ferramentas como essas podem fazer apenas o máximo possível, portanto, não confie totalmente nelas. A Open AI, a empresa por trás do ChatGPT, teve que desativar sua própria ferramenta de detecção de AI porque ela não era suficientemente precisa.

Treinando seu olhar

Está ficando mais difícil, mas os humanos ainda podem detectar artigos escritos por um gerador de conteúdo de IA se souberem o que procurar. Provavelmente, você não será 100% preciso, mas pelo menos pode se treinar para reconhecer desinformação.

Identifique a fonte de um artigo que parece suspeito. Quem o postou nas redes sociais? É uma conta que você confia implicitamente ou uma conta totalmente nova para você? Você já ouviu falar da publicação que publicou este artigo? Quem o escreveu e qual é a formação dele?

Observe o contexto do artigo ou da pessoa que o compartilha. Alguma citação particularmente inflamatória foi tirada de contexto e usada para promover o artigo? Essa citação está realmente no artigo?

Um dos sinais mais óbvios de desinformação é o impacto emocional. Se você vir um título que imediatamente o deixa com raiva ou triste, reserve um segundo para avaliar o que esse título está realmente dizendo. O que este artigo está tentando fazer?

Os criadores de campanhas de desinformação sabem muito bem que informações negativas se espalham rapidamente, então é natural que eles programem a IA para criar o mesmo tipo de conteúdo. Compartilhar conteúdo amplia seu alcance e aumenta sua credibilidade, então pense duas vezes antes de retweetar aquele artigo inflamatório, mesmo que você esteja apontando o quão ridículo ele é.

Os humanos provavelmente estarão sempre na jogada

Para reconhecer mais efetivamente a desinformação, será necessário que vários grupos de pessoas trabalhem juntos com a tecnologia. Até que plataformas como o Facebook tenham métodos eficazes para bloqueá-la ou até que tenhamos leis que impeçam sua criação, a melhor coisa que você pode fazer é se manter atualizado sobre os últimos métodos de detecção de artigos falsos, imagens geradas por IA e deepfakes.

Nota do editor: o Jornalbits utiliza IA na produção de conteúdos para o site, saiba como e porque usamos nesse artigo.

Com informações

Apaixonado por tecnologia desde cedo, André Luiz é formado em Eletrônica, mas dedicou os últimos 15 anos a explorar as últimas tendências e inovações em tecnologia. Se tornou um jornalista especialista em smartphones, computadores e no mundo das criptomoedas, já compartilhou seus conhecimentos e insights em vários portais de tecnologia no Brasil e no mundo.
Tekimobile Midia LTDA - Todos os direitos reservados